Paisagismo na Zona Leste


Paisagismo na Zona Leste

Toke Verde – Paisagismo na Zona Leste

Paisagismo na Zona Leste, como micro reprodução da Natureza, objetiva melhorar a qualidade de vida do homem e da sociedade. A necessidade em mantermos áreas verdes existe para equilibrar o balanço entre ondas curtas, provenientes do sol, e ondas longas que são refletidas pela cobertura terrestre (solo, planta, água, rocha), alterando o micro clima, diminuindo a temperatura e aumentando a umidade do ar atmosférico. Outro benefício do Paisagismo na Zona Leste com a arborização urbana é o aumento da área permeável, reduzindo a ocorrência de enchentes, diminuindo a poluição sonora formando barreiras verticais e servindo de filtro, capturando as impurezas do ar.

Paisagismo na Zona Leste é campeão em praças públicas, com um número aproximado de 1.500 praças, no entanto, estas praças são, em média, as menores da cidade. O Paisagismo na Zona Leste sofreu grande devastação de áreas verdes entre 1991 e 2000, em cerca de 40 ha. Somado a isto, esta região também tem escassês de arborização nas vias públicas contribuindo para temperaturas elevadas e baixa umidade do ar.

Diversos estudos no âmbito do Paisagismo na Zona Leste demonstraram que a área do antigo aterro Sapopemba possui a potencialidade de recuperação de uma área degradada, aliando sua recuperação ambiental á melhoria de qualidade de vida da população do entorno. O Paisagismo na Zona Leste será de grande relevância com a recuperação da vegetação possibilitando o aumento da área verde disponível á população da região, e de efeitos microclimáticos locais benéficos.

Um projeto também importante, abre novas frentes ao Paisagismo na Zona Leste, objetivando o convívio social e lazer, em meio a tecidos marcados por cicatrizes urbanas. Este é o caso das antigas instalações da Febem do Tatuapé, que deu lugar ao Parque Estadual do Belém, com áreas de esporte, lazer, contemplação e boa parte das edificações destinadas a atividades culturais e educacionais.

Além disso, o Paisagismo na Zona Leste também está incluído no projeto Praças da Paz Sul América, que é um projeto social voltado para revitalização de praças públicas em periferias carentes, promovendo atividades culturais e esportivas, á partir do envolvimento comunitário, passando posteriormente a serem zeladas pelos próprios moradores do bairro. As praças escolhidas estão situadas no distrito de Lageado, no bairro Vila Iolanda.

O espaço público tem relação com os locais de circulação, práticas e manifestações sociais, compreendendo elementos urbanos, tais como ruas, praças, espaços de lazer, esporte e recreação, parques urbanos e de preservação ambiental.

Paisagismo na zona leste é presenteado com o projeto “Choro das Estações”, que tem como proposta cultural divulgar a música instrumental brasileira numa praça pública em São Miguel Paulista. A Praça está situada na esquina das ruas São Gonçalo do Rio das Pedras e Conceição de Almeida. O projeto “Choro das Estações” é uma forma de intervenção no espaço urbano pela qual se busca encontro com o outro. Na concepção desse trabalho, parte-se do conceito elaborado pela autora Lilian Amaral para quem a praça é “um lugar simbólico, político, cultural, essencialmente voltado para o encontro. A praça como espaço não é apenas forma ou paisagem, cenário ou palco para as ações humanas. A praça é um conjunto indissociável entre um sistema de objetos, de ações, de invenções de pessoas e suas inter-relações”.

Paisagismo na Zona Leste conta com alguns importantes parques, entre eles, o Parque do Carmo, onde existem cerca de 2300 árvores Cerejeiras e é considerado o 2º maior bosque de Cerejeiras do mundo, depois do Japão. Outra importante contribuição sustentável para o Paisagismo na Zona Leste é o Parque Ecológico do Tietê, que tem entre seus objetivos desenvolver as várzeas naturais ao rio Tietê protegendo a população dos efeitos das chuvas, uma vez que estas áreas retêm as águas fluviais quando ocorrem inundações. Além disso, a Prefeitura do município de S. Paulo em conjunto á Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente lançou, desde 2008 o Programa 100 Parques para S. Paulo e entre eles, está destinado ao Paisagismo na Zona Leste, a Nascente do Aricanduva, na criação de áreas verdes e áreas produtoras de água que possibilitem a consolidação de corredores ecológicos.

+ Não existem comentários

Deixe o seu